Vimos com surpresa e indignação uma nota do jornalista Ascânio Seleme, publicada no Jornal O Globo de 06.01.2019, na qual se lê que está sendo estudada, no MEC, a adoção de uma política de atestados ideológicos para concessão de bolsas para doutorado no exterior. A intenção é negar bolsas e, até mesmo, cortar as existentes, de pesquisadores que possam ter pesquisas com um viés que não esteja de acordo com a política que se implantou no poder executivo neste momento.

A Associação Nacional de História (ANPUH-Brasil), a Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE), a Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (ANPOCS) e a Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd) declaram total indignação com a tentativa de instalar a censura na pesquisa e entendem que o conhecimento científico, do qual o país tanto necessita, precisa ser estimulado; os critérios de avaliação precisam ser pautados na qualidade da questão e da metodologia a ser utilizada. Qualquer critério ideológico que passe a ser utilizado para negar apoio à pesquisa, significará o atraso científico e tecnológico do Brasil.

ANPUH-Brasil
ANPOCS
ANPEd
SBHE