A Diretoria da Sociedade Brasileira de História da Educação manifesta a sua preocupação com os graves fatos anunciados na nota do Conselho Superior da CAPES, amplamente divulgada no dia de ontem. Todos sabíamos que não poderíamos esperar boas iniciativas de um governo ilegítimo, que usurpou a vontade da maioria da população brasileira expressa pelo instrumento legítimo do voto. Sabíamos que a política baseada no desmonte da dimensão pública do Estado, em função do atrelamento do atual governo às orientações dos grandes grupos financeiros internacionais, minaria a capacidade de investimento nas condições que favorecessem a melhora da vida de milhões de brasileiros.

Apesar de sermos surpreendidos todos os dias por uma nova medida arbitrária e não legítima do governo brasileiro, não imaginávamos que a ciência, a tecnologia e a educação seriam tratadas com tamanho descaso, jogando por terra anos de crescimento sustentado, tanto quantitativa quanto qualitativamente. Menos ainda, que política de melhoria da educação básica seria trocada por concessões ao mercado, aos grandes empresários e à especulação. Isso denota o total descompromisso do atual governo com a criação ou manutenção de políticas que afetem a todos os brasileiros, sobretudo os mais necessitados, as quais devem edificar no país ações que apontem para o nosso crescimento científico e cultural, condição básica de uma país que se pretenda minimamente civilizado.

Por isso, a Direção Nacional da SBHE manifesta a sua consternação com os fatos relatados na nota divulgada ontem, conclamando a todos que apoiam a ciência, a educação e a cultura, a manifestar-se repudiando o rumo das políticas atualmente em curso e os graves prejuízos que elas podem acarretar para o presente e o futuro do país.